Pular para o conteúdo

Psicanálise da Aprendizagem

    JUSTIFICATIVA
    O ato de aprender é um dos grandes pilares da inserção de um indivíduo no mundo e que garante a troca entre o ensinante e o aprendente, além de permitir a constituição de vínculos, tão essenciais para nosso desenvolvimento no mundo e para a constituição de processos de subjetivação. É de suma importância, portanto, pensarmos sobre como se dá a aprendizagem, como aprendemos a aprender e que processos estão envolvidos quando ela se ocorre ou ela falha.

    OBJETIVOS
    Refletir sobre o processo de aprendizagem humana utilizando o referencial psicanalítico.
    Focalizar o processo de aprendizagem e dificuldades de aprendizagem utilizando olhar clínico.
    Conhecer o pensamento de autores psicanalíticos que trtaram do tema da aprendizagem.
    Desenvolver escuta e olhar psicopedagógico.
    Conhecer padrões de intervenção psicopedagógica.
    Pensar sobre a participação da família e sua co-responsabilidade nos sintomas de aprendizagem de um de seus membros.
    PÚBLICO-ALVO
    Psicólogos, psicanalistas, professores, profissionais de saúde, assistentes sociais, educadores e terapeutas familiares. Estudantes de últimos anos de Graduação em áreas afins.

    CARGA HORÁRIA
    40 horas

    COORDENAÇÃO
    Dra. Maria Luiza Dias Garcia

    CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

    A – APRENDIZAGEM:
    1. Conceito de aprendizagem.
    2. Um olhar clínico sobre a aprendizagem e suas fraturas.
    3. Lugar da inteligência e do desejo na aprendizagem.
    4. O fracasso na aprendizagem.

    B – A APRENDIZAGEM NA ÓTICA PSICOPEDAGÓGICA:
    1. Olhar e escuta psicopedagógica.
    2. As significações do aprender.
    3. Da hipo e da hipereracomodação ao aprender.
    4. Da hipo e da hiperassimilação ao aprender.
    5. Diagnóstico psicopedagógico.
    6. Intervenção psicopedagógica na interface com diferentes concepções psicanalíticas: Piera Aulagnier e Donald W. Winnicott.

    C – FAMÍLIA E APRENDIZAGEM:
    1. Modalidade de aprendizagem.
    2. Entrevista com a família sem o paciente.
    3. Reconstrução da história da criança através dos pais.
    4. Interpretação dos sintomas e o refletir com os pais.

      Contato:

      Por favor, prove que você é humano selecionando Uma xícara.